Share it

quinta-feira, 31 de maio de 2012

Janus de Goiás: dois pesos e duas medidas


A coluna Painel da Folha de São Paulo faz lembrar que a indignação do ministro do Supremo Federal Gilmar Mendes não foi expressa com a mesma contundência, ou sequer foi expressa, quando em 2010 o então candidato José Serra ligou para o Juiz pedindo que denegasse autorização para que eleitores pudessem votar com outro documento que não o título eleitoral.

Segue nota da coluna de 31 de maio de 2012 da editora Vera Magalhães:

Em conversa ontem no Alvorada, Lula prometeu a Dilma Rousseff que não alimentará, por ora, a polêmica com Gilmar Mendes. Na noite anterior, o ex-presidente já havia domado o ímpeto de assessores que o pressionavam a redigir nova nota em resposta à declaração do ministro, segundo quem o próprio Lula estaria ajudando "bandidos" a intimidar o STF no mensalão.

Segundo aliados, a estratégia é deixar o contra-ataque a cargo do PT. "Mendes deveria ter demonstrado a mesma perplexidade frente a pressões de José Serra em recentes questões de cunho eleitoral", disse Marco Aurélio de Carvalho, do setorial jurídico do partido. O dirigente petista refere-se ao telefonema do tucano ao ministro na campanha presidencial de 2010, negado por ambos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário