Share it

quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

Para Miriam Leitão ver: contas do Brasil são as melhores em 5 anos



Saíram os números da conta corrente brasileira para 2012. E os resultados apurados foram os maiores registrados nos últimos 5 anos: 65 bilhões de reais.
O desempenho é importante porque demonstra uma vitalidade sem precedentes da economia brasileira, que surfa as ondas da crise que varre a Europa. Não é mais marolinha, mas tsunami de verdade que a gestão competente da política de comércio vem sabendo aproveitar.
As consequência disso, além de um fechamento tranqüilo das contas externas, costuma ser um influxo de dólares que não apenas irriga o crédito de que tanto precisamos para manter o consumo em alta, como também um saudável reforço do escudo contra o agravamento da crise pelo efeito demonstração que os resultados colocam em evidência.
Há efeitos menos desejados. A apreciação do real, que tem o efeito de desestimular as exportações das indústrias. Porém, nas circunstâncias de crise que atravessamos a linha de resistência à maré recessiva está no mercado interno, cujo dinamismo estimulado por importações mais baratas pode sustentar um crescimento não inflacionário da economia.
Desatarão, por certo, os catastrofistas a cantilena da desindustrialização. Tipo de fantasma que ninguém até agora viu, já que as indústrias mais expostas à concorrência, como têxteis e alimentos, tem buscado competitividade deslocando-se para regiões onde a mão de obra é mais barata no país, como o nordeste, e investido pesadamente em tecnologia. Enquanto, de modo geral, a indústria como um todo ganha por meio da oferta mais abundante de meios de produção.
Não há que se esquecer que a apreciação de 12% do real frente o dólar foi uma das maiores do mundo durante a borrasca da crise. A eventual redução do valor da moeda nacional agora, motivada por um ingresso maior de dólares, deverá trazê-la para os níveis médios das moedas de países em desenvolvimento com que o Brasil compete, coisa de 5%.
Tudo posto, Miriam Leitão continuará desorientada perguntando a seu gurú Armínio Fraga o que dizer aos telespectadores cada vez menos interessados de suas análises furadas.

2 comentários:

  1. Parece uma bruxa que perdeu a vassoura! E agora o que a bruxa vai falar para os seus telespectotarios! Toma Miriam Leitoa!

    ResponderExcluir
  2. Uma parte dos jornalistas do PiG vão afundar abraçados com ele...tem certos jornalistas que a mudança é praticamente impossível estão defasados com o contexto atual.

    ResponderExcluir